Resenha “Eu sobrevivi ao holocausto”

 

img_2179

O título do livro já é algo que choca. Já imaginou, então, ouvir um relato desse ao vivo, pela própria Nanette?

Nanette Blitz Konig é uma holandesa que, há algum tempo, estabeleceu-se no Brasil. Entretanto, antes disso, passou por situações que vão além do que possamos imaginar, pelo simples fato de ser judia.

Mesmo já tendo lido livros e visto vários filmes sobre o período nazista, a cada um deles, me surpreendo mais. “Eu sobrevivi ao Holocausto” foi um dos que mais me comoveu.

O livro é relatado em primeira pessoa, já que a autora conta sobre sua própria vida, desde a infância, morando com os pais e os irmãos, até os dias de hoje, onde se dedica a não deixar sua história morrer. Sua e a de milhares de outras pessoas que passaram pelos mesmos sofrimentos.

E foi numa palestra ministrada por ela que conheci sua vida e me interessei a ponto de comprar o livro.

“Minha história, a história de Nanette, confunde-se com uma história maior, que é a dos judeus na Segunda Guerra Mundial. Compreender minha trajetória é compreender a história da Europa, do mundo naquele tempo: quantas milhões de vidas não foram modificadas durante esse período?”

img_2178

A autora começa relatando sua vida, desde a adolescência, em seu dia-a-dia comum. Quando Hitler foi eleito na Alemanha, a cada vez mais chegavam boatos sobre a ideologia da “raça superior ariana”. E aquilo que era boato se tornou verdade: judeus teriam uma escola própria para frequentar (onde foi colega de Anne Frank), teriam que costurar uma estrela amarela em suas roupas, para serem diferenciados dos demais, parentes e conhecidos começaram a desaparecer e, de repente, ela e sua família acabaram sendo levados para um campo de transição.

Westerbrok era insuportável, mesmo sabendo que, pela posição que seu pai ocupava quando trabalhava no banco, eles pertenciam a uma lista privilegiada. Essa lista fazia com que eles tivessem um tratamento menos pior que os demais presos, pois poderiam ser considerados moeda de troca, caso os nazistas precisassem de tal.

Mas o que era insuportável não chegava aos pés de Bergen-Belsen, o campo de concentração para onde Nanette seria transferida posteriormente. O trabalho excessivo, as doenças propagadas, a ironia dos nazistas e a total falta de preocupação a faziam pensar se ela seria a próxima.

Muitas pessoas pessoas morriam por dia, assim como muitas outras chegavam.

Quando, finalmente, os soldados britânicos invadiram, encontraram uma situação deplorável, não fazendo a mínima ideia de como começar a ajudar. Centenas de presos acabaram morrendo pelo simples fato de terem, agora, comida suficiente para comer, pois seus organismos não estavam mais preparados para isso…

Verdadeiros momentos de terror foram vividos lá, e tomar conhecimento desses momentos, descritivamente, por quem passou por eles, é algo bastante revoltante. Ameaças constantes, morte a cada dia, testemunhar as pessoas amadas definharem até não terem mais força para viver,…

Nanette sobreviveu ao Holocausto para encontrar uma vida de surpresas após a guerra. Os judeus, e demais minorias que também seriam exterminadas, não tinham mais espaço no mundo pós nazista, tamanho o estrago que foi feito. Como sua casa e seus pertences haviam simplesmente passado para outras pessoas, recorreu a alguns parentes na Inglaterra e passou a morar durante um tempo com eles.

Começou a trabalhar, casou e veio com o marido morar no Brasil. Hoje, dedica seu tempo para que sua vivência não seja esquecida e muito menos não seja duvidada.

Assinatura

Anúncios

5 comentários sobre “Resenha “Eu sobrevivi ao holocausto”

  1. isso me faz lembrar daquele filme que o senhorzinho é judeu e vai matar o nazista que era chefe do ligar que ele ficou… hehe
    a historia é triste e é só mais uma no meio de milhares, uma pena
    gostei da resenha ^^
    beijinho

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s