Ca’dore: uma opinião sincera

Dia 12/01, finalmente, teve a inauguração da Ca’dore – Gastronomia Descomplicada.

O condomínio em que eu moro fica – literalmente – na frente, então pude acompanhar o desenvolvimento do espaço desde o início.

Fazia muito tempo que o lugar estava parado. Tanto que, quando eu era criança, era conhecida como a fábrica mal assombrada. Antigamente, se produzia cerâmica, mas não lembro de ter visto movimentação desse tipo em nenhum momento da minha vida.

Nos últimos anos, ouvi de tudo: iam usar o terreno para fazer um shopping, não, um condomínio. Não, um aterro sanitário. Sério. Ouvi de tudo mesmo, já que é um local grande, com um potencial enorme.

Até que um dia, fiquei sabendo o que seria de fato: um polo gastronômico diferente: com diversos contêineres de lanches, drinks, cafés, doces,… Imagina a minha felicidade! haha

Talvez também pela ansiedade, demorou um tempo considerável para inaugurar, ainda mais por, cada vez, tomar conhecimento de mais um remanejamento de data de abertura.

Assim, logo que abriu, no começo desse ano, fomos conhecer.

img_2653

Primeiras impressões: não está 100% pronto. O lugar não comporta tanta gente e, definitivamente, não estavam preparados para a demanda encontrada. Na realidade, acho que ninguém esperava que estivesse tão “populoso”.

img_2651

As ruas aqui por perto sempre foram super tranquilas, bem de bairro, mesmo. Foram. Passado.

Entretanto, ainda não tive nenhum incômodo em relação a barulho ou trânsito estressante (visto que mais ando de ônibus do que de carro). Por mais que a avenida principal tenha aumentado significativamente o fluxo, não considero tanto assim, por até ser um trecho pequeno.

Pois bem. Meu marido e eu fomos no primeiro dia para conhecer. Estava bem lotado, com filas em todos os contêineres, energia caindo mais que o previsto,… Fomos para casa depois de uma meia hora.

Mesmo assim, já deu pra perceber a dedicação disposta para o empreendimento. Ficou muito lindo, e preservaram uma árvore que fica localizada bem no meio do espaço. Fizeram até um deck com mesas ao redor dela (:

No dia seguinte, fui com minha mãe. A grande vantagem de morar perto é poder levar pra casa e evitar o incômodo da busca por lugar pra sentar. Assim, pegamos batatas suíças, no Batatudinha.

img_2660

Não lembro exatamente quanto foi, mas estava tão gostosa e me alimentou tão bem, que dá pra dizer que valeu a pena, independente do valor.

Levamos também alguns docinhos, da Trufas da Xuxu. São doces autorais e, apesar do preço mais alto que o comum (R$3,50 o pequeno – quatro por R$12), tem que experimentar! O brigadeiro de café é o melhor que eu já comi!

img_2662

Num outro dia, comprei o de churros também. Uma delícia!

img_2716

Seguindo, no sábado (terceiro dia aberto, terceira vez que fui), “almoçamos” lá. Entre aspas mesmo, já que eu trabalho até 13h, nosso almoço foi lá por 15h30. Pegamos um combo de pizza, refri e mini churros na Tortelli. Que eu me lembre, foi R$19,90, ou algo em torno disso.

img_2674

A massa da pizza é daquelas fininhas e estava bem gostosa. É uma refeição completa por um preço justo. Acho que vale comentar que não conseguimos comer tudo e alguns churrinhos trouxemos para casa e colocamos na geladeira. De noite, achei que ia estar meio esquisito, porque né… fritura, na geladeira, não deve ser lá essas coisas… mas ainda estava gostoso!

Como já disse, é bem na frente de casa, então, não paramos por aí.

Na outra semana, voltamos. Optamos pelos hambúrgueres da Guiolla, que já é famosa em Curitiba.

img_2714

Pelo cardápio, você encontra sanduíches entre R$18 e R$40, mais ou menos. Acho que todos acompanham batatas fritas. Não estava querendo gastar muito, então peguei o Kids xD o tamanho do hambúrguer era menor, e foi só isso que reparei que se enquadraria numa categoria “Kids”. É muuuito gostoso e fiquei bem satisfeita. É um dos que mais tem fila, então, pode demorar consideravelmente, dependendo do dia e da hora.

Depois, fui com algumas amigas. Peguei um copo de coxinhas. As coxinhas mais lindinhas que já vi!

img_2723

Esse é da Coxinha Lovers. Tem mais tamanhos e outros salgadinhos e recheios. Como pode-se imaginar, elas não são tão bem recheadas, pois são pequenininhas, mesmo! Mas a massa é bem gostosa e não pesa. Não dá pra perder. Esse copo paguei R$10.

Pra acompanhar, pedi uma soda italiana na Vaca Chèrie, de R$8.

img_2724

Tá acabando! Depois disso tudo, fomos só mais uma vez, pra jantar. Chegamos bem tarde, lá por 22h, achando que já estaria mais calmo. “Ainda não”, diria minha personagem no Diablo.

img_2765

Meu marido pegou comida coreana, no K-Bap. Tem um tempero bem gostoso, caseirinho. Achamos meio caro, mas é uma proposta legal, ser servida num copo. E a estampa é uma gracinha!

Eu fui pro tradicional pastel, que acabei comendo em casa, pois não tinha lugar para sentar.

img_2768

Peguei um salgado, um doce e um refri, na Pastelaria Curitiba. Acho que deu cerca de R$20, não tenho certeza. Os pastéis são grandinhos e bem gostosos.

Por enquanto, acabou. Mas ainda tem vários contêineres que quero conhecer.

Ainda tem o que melhorar e sei que é bem cedo pra definir uma opinião para o local como um todo.

Pontos negativos:

• Pouco lugar para sentar, também devido ao tamanho das mesas. São mesas grandes, para – teoricamente – 4 pessoas, mas cabem umas 6. Um casal ocuparia uma mesa inteira, ficando o espaço mal aproveitado, fazendo também com que não seja (ainda) um lugar gostoso para sentar e passar o tempo com os amigos. Se você consegue uma mesa, assim que termina de comer, já começa a se sentir mal por estar ocupando lugar.

• Decoração com espelhos d’água: são lindos, e me dá muita dó de dizer que não estão em lugares estratégicos e que seria melhor tira-los de onde estão. Atrapalha a circulação, ocupa lugar e, às vezes, faz você dar uma volta pra buscar um pedido que está no contêiner à sua frente.

• Horário de funcionamento: não notei mais nas últimas vezes que fui, mas nos primeiros dias, encontramos restaurantes fechados, no fim de semana, bem na hora do almoço. Espero que sigam um horário comum.

• Reposição: reparamos que alguns produtos acabavam meio cedo demais ou demoravam para ser repostos. Isso é algo ruim, ainda mais pra início, já que é para se conhecer as opções. Pela estrutura, não vimos uma estratégia para que os donos dos restaurantes possam fazer isso de uma forma rápida e eficiente. O contêiner é pequeno, a gente percebe que não cabe um estoque suficiente ali, mas também não há uma forma fácil para que eles possam suprir o que falta.

• Acessibilidade: não posso dizer que tenha reparado em cada detalhe em relação a isso, mas fiquei imaginando cadeirantes passeando por lá. Não parece ter um bom preparo para pessoas que precisam de uma estrutura física diferenciada.

Pontos positivos:

• Não ando nem uma quadra para chegar ao portão de entrada da Ca’dore (;

• Sou bairrista, então, vou amar o lugar de qualquer jeito!

• Bastante variedade, com um mix melhor que de alguns shoppings: hambúrguer, cachorro quente, pizza e comida italiana tem que ter. Mas tem também comida coreana, doces autorais (com os mais variados sabores), coxinhas inhas inhas, bubble waffle, muitas opções de cervejas artesanais, drinks especiais pra você sair desfilando com uma taça na mão,…

• Atendimento: todas as pessoas com quem interagimos nos contêineres foram educadas e simpáticas. Isso conta muitos pontos!

• Cachorro: pode levar, sim!

• Ambiente: é bem bonito e aconchegante, ao ar livre ou nas praças cobertas. Acho que quando der uma acalmada no movimento, fique mais aconchegante ainda.

• Local e localização: ainda tem bastante terreno livre, ao redor. Acredito que possa crescer mais, tendo outras opções de lazer. O Bacacheri (bairro daqui de Curitiba) está crescendo, então o investimento aqui é garantido.

Vi tantas críticas negativas, assim como positivas, que quis mostrar minha experiência (até agora) com a Ca’dore. Não tirei fotos “bonitas”, pois nem dava, pela quantidade de gente. Achei que, com fotos de celular mesmo, na hora, seria uma maneira mais sincera de mostrar como as coisas realmente são. Os preços são os que eu me lembro de cabeça, então não posso afirmar que estejam exatamente corretos.

Tudo o que eu descrevi são minhas impressões e sentimentos reais para com o empreendimento, sendo que desejo muito sucesso para todos, inclusive para mim, como uma consumidora fiel em potencial (;

A Ca´dore fica na Av. José Gulin, 105. Horário de funcionamento:

Terça à sexta-feira | 17h – 23h
Sábados e feriados | 13h – 23h
Domingos | 13h – 22h

*Dica: se você não se importar, vá de ônibus. Existem várias linhas que passam perto e não precisa se preocupar em onde estacionar (;

Assinatura

Anúncios

6 comentários sobre “Ca’dore: uma opinião sincera

  1. Legal, concordo com quase tudo do que tá escrito.
    Faltou falar tambem que o dono estava por lá conversando com o pessoal e pegando sugestões – achei bacana.
    Já o povo que vai lá apesar de ser de classe média/alta, deixa a desejar no quesito educação e limpeza :/

  2. Ludmila! Será um prazer tê-la em nosso espaço da TRUFAS DA XUXU novamente! Estamos com uma linha bem legal com novos doces autorais e desde a inauguração, nos aperfeiçoando mais para melhor atender os nosso clientes. Obrigada pelo feedback e já temos promoção nos pequenos docinhos… baixamos para 3,00/un e a caixinha com 4 por 10,00. Aguardamos sua visita, sempre um prazer recebê-la em nosso espaço! 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s