Passadinha na Legoland – Alemanha

Nas nossas férias desse ano, meu marido e eu viajamos para a Alemanha. Ficamos principalmente em Berlin (♥), mas deu tempo também de passar um dia em Nürnberg e em uma cidade chamada Günzburg, que é onde fica a o parque Legoland.

Gostamos de passeios assim e, já que estávamos no país, gostamos de Lego… why not?

Fizemos a viagem até a cidade através dos ônibus da Flixbus. Recomendo bastante, já que oferece um preço bom, ônibus confortáveis e trajetos por vários lugares da Europa. Entretanto, os assentos não são escolhidos antecipadamente, você senta onde tiver lugar. Por sorte, tanto na ida quanto na volta, conseguimos ficar juntos.

Ao chegar, a primeira impressão que tivemos foi que, de fato, era um parque direcionado ao público infantil. Acho que éramos praticamente os únicos que não estavam acompanhados por uma criança.

Mas é uma parque temático muito bem ambientado. As atrações lembram exatamente os cenários do Lego e tinham diversas “esculturas” espalhadas feitas com as pecinhas. Muito legal de se ver!

Em relação aos brinquedos, tivemos o azar do dia estar frio e com uma garoa que ia e vinha o tempo todo. Consequentemente, as atrações que mais achamos divertidas são as que envolvem água que, ou estavam fechadas devido ao clima ou não nos chamou a atenção pela quantidade de roupa que estávamos usando.

Outro aspecto negativo é que haviam pouquíssimas informações em inglês e os funcionários passavam os avisos quase sempre em alemão, o que dificultou a escolha do que faríamos lá dentro. Entretanto, só ir atrás e é tranquilo falar em inglês para tirar dúvidas.

Mesmo assim, deu para aproveitar e dar algumas risadas!

Logo perto da entrada, tem a Miniland, que é um pátio enorme que contém diversas cidades todas montadas em Lego. Muito interessante de se ver.

Logo em seguida, há a parte dedicada aos filmes Star Wars. Há várias cenas recriadas e personagens quase em tamanho real.

Esse Darth Maul me assustou =O

Há também a parte dos jogadores famosos. Alguém chuta quem é esse?

Enfim. Tem muita coisa para ver e as lojas tem milhares de artigos relacionados ao mundo da Lego e, claro, as próprias peças podem ser compradas por peso. Acho que estou meio velha (hehe), mas tem diversas versões que não conhecia, como o Lego Friends, que é mais bonitinha (digamos assim…) e com cenários mais fofinhos e a Lego Ninjago, que parecia estar bem na moda xD

Já na saída, apesar do atraso grotesco da volta (por algum empecilho na estrada, ficamos esperando por quase duas horas. Sério. Quase duas horas, sem falar alemão, sem internet, numa cidade totalmente desconhecida…), o ponto positivo foi que a parada do Flixbus é no estacionamento da Legoland, então o deslocamento foi tranquilo.

Se for pra ir, dicas de onde não esquecer de passar (baseado no que participamos e vimos, considerando que não fomos em tantos brinquedos assim):

Lego Factory (área Lego City) – não dá pra deixar de ir, pois é justamente uma demonstração de como os blocos são feitos. A pessoa responsável passa algumas informações (primeiro, em alemão e depois, em inglês) e já entrega uma pecinha de Lego personalizada da atração, como souvenir e, então, há um vídeo de introdução. Ao terminar, você passa para uma outra sala onde exatamente um modelo daquela peça que você ganhou está sendo fabricada (;

 City Police Station Maze (área Imagination) – é um labirinto fechado, não muito iluminado e cheio de espelhos. Muito divertido, demos muitas risadas lá! Também tem uma parte em que você deve passar por feixes de laser, sem encostar!

Gallery of Football Stars (área Imagination) – vários bustos de jogadores famosos, como o Pelé ali em cima. Não é nada de “uau”, mas já que está lá, não dá pra deixar de ver.

Temple X-pedition (área Kingdom of the Pharaohs) – adoramos esses tipos! Você entra em um carrinho imitando um jipe e tem uma arminha de laser. Vai passando pelos diversos cenários e tem que atirar nos alvos, para ganhar pontos. No fim, você pode ver quem ganhou entre seus amigos!

Jungle X-pedition (área Adventure Land) – não fomos nesse por causa do frio, mas estava funcionando. É um carrinho “bote” que passa por um trilho e tem algumas quedas.

Captain Nick’s Splash Battle (área Pirate Land) – esse tava fechado, mas queríamos muito ter ido ):  Há navios com arminhas e, durante o passeio, você deve acertar as outras pessoas com esguichos! Para quem está de fora do brinquedo, também existem arminhas para acertar as que estão no navio.

Lego Ninjago – The Ride (área Lego Ninjago World) – mesmo estilo da Temple X-pedition: você entra num carrinho e, entre os cenários que são todos em 3D, você deve usar de suas habilidades ninja para acertar objetos. Utiliza da tecnologia do Kinect, então seus braços ficarão bem cansados no fim!

Atlantis (área Lego Xtreme) – é um aquário com animais de verdade, não de Lego (; há vários peixes, tubarõezinhos,… entre eles, aí sim, tem algumas esculturas feitas em Lego.

Miniland + Lego Star Wars – obviamente, esse não dá pra perder. É tranquilo, já que fica exposto, não tem fila para entrar nem nada. Mas reserve um bom tempinho para ver todos os detalhes.

Já conheciam esse parque? Gostariam de ir? 

Visita às Cataratas do Iguaçu

Aproveitando a última semana de férias, apesar de eu nem ter contado sobre tudo que fizemos em na nossa viagem para Orlando em 2014 (ainda!), hoje vou mostrar um pouquinho sobre nossa visita à Foz do Iguaçu.

Passamos cinco dias lá, sendo que pudemos conhecer Puerto Iguazú (na Argentina), Cataratas do Iguaçu (lado argentino e lado brasileiro), complexo Dreamland (Museu de Cera, Maravilhas do Mundo e Vale dos Dinossauros), Itaipú Binacional, Parque das Aves e dar um pulinho no Duty Free.

Em relação às cataratas, visitamos primeiro a parte brasileira e, em outro dia, a argentina. E são dois passeios bem diferentes, difícil de dizer se um dos deles é melhor.

BIMG_7819

Esta é a primeira vista que você encontra, logo na entrada do Parque Nacional do Iguaçu, no Brasil. E já é de surpreender pelo tamanho do lugar. Aqui você encontra vários quatis passeando, que são bem bonitinhos, mas nada simpáticos.

Eles não tem vergonha nenhuma de roubar sua sacola e, principalmente, sua comida. Tivemos que tomar bastante cuidado depois, na hora de almoçar, pois eles ficavam de olho o tempo inteiro, chegando a subir em cima da mesa e derrubando nosso refri :/

BIMG_7806

O passeio é feito por uma trilha, bem tranquilo de caminhar. Há vários mirantes onde pode-se parar e tirar fotos, mas em todo o percurso é possível ver as cataratas.

BIMG_7834

BIMG_7831

No dia que fomos, não estava quente e o céu estava encoberto, mas isso não tirou a beleza do lugar. Tudo muito preservado e organizado.

Ao final, existe a passarela que dá para o ponto da Garganta do Diabo, mas aí já estava na hora de guardar a câmera pois a “garoa” se intensifica.

BIMG_7902

DCIM100GOPRO

Na verdade, é aconselhado ir com capa de chuva, mas resolvemos ir firmes e fortes com a roupa que estávamos…

…e nos molhamos muito! Mas foi super divertido lá! A sensação de estar naquela imensidão de água é ótima (:

Depois, há uma loja do parque e, um pouco mais adiante, uma praça de alimentação (onde os quatis quase roubaram nosso almoço).

separador

No lado argentino, o dia em que visitamos estava bem ensolarado e quente, o clima que eu gosto. Mesmo assim, foi mais cansativo. Após comprar os ingressos, fomos aguardar o trem que nos levaria ao início do passeio.

Como estávamos em grupo e o trem, nesta época, passa de meia em meia hora (e tem muuuita gente para embarcar), acabamos nos desencontrando e atrasando os planos. Mas tudo bem, pois a vista compensa (;

AIMG_8218

Aqui, o caminho todo é feito por estas pontes em cima da água.

AIMG_8210

Demorei um pouco pra me acostumar a andar normalmente nelas, a água se movendo em baixo me deu uma certa tontura no começo xD

Primeiro, fomos até a Garganta do Diabo. Que lugar incrível! É super interessante o fato de não conseguir ver o final da queda, pois há muita “garoazinha” que impede que você veja qualquer coisa muito abaixo.

AIMG_8273

Apesar de ser uma estação em que o nível de água não está tão cheio, é muita água! Nunca pensei existir um volume tão grande assim =O

Depois disso, seguimos para trilha do passeio superior, que, como o nome diz, passa pela parte de cima das quedas.

AIMG_8320

gopr0453-copy

AIMG_8328

São vários pontos de parada, com vista para as cataratas.

E, dessa vez, não nos molhamos tanto :P

É realmente bem difícil definir que um lado seja melhor que o outro. A parte brasileira e a parte argentina simplesmente se complementam e, acredito que para conhecer, deve-se visitar os dois.

Alguns outros pontos interessantes de serem destacados:

• No lado brasileiro, ainda existe a trilha do Poço Preto e a trilha das Bananeiras. Nelas, pode-se adentrar a mata e ver a fauna e a flora do parque. Além disso, há também o famoso Macuco Safari, que é um passeio de barco, recomendado, apesar de eu ser muito medrosa pra ir.

• Já no lado argentino, pode-se ir também no passeio inferior, que prometo uma vista “de baixo” das cataratas. Esse vai ficar para a próxima.

O lugar todo realmente surpreende e é justa a escolha para ser uma das maravilhas do mundo. Espero poder voltar qualquer dia (:

Para saber mais: http://www.cataratasdoiguacu.com.br/

Assinatura

 

 

Para onde vamos hoje, Miss Norma?

Tem vontade de viajar, mas acha que não tem tempo, dinheiro ou disposição pra isso? Acho que até o final do post você pode mudar de ideia…

Norma é uma senhora de mais de 90 anos, que foi diagnosticada com câncer. Após a morte de seu marido, quando descobriu sobre sua doença, enfrentaria um longo período rotineiro de cirurgias, quimio e diversos outros cuidados, sugeridos por seu médico.

E sua resposta simplesmente foi “Eu tenho 90 anos, eu vou é pegar a estrada!”. E assim, junto com o filho e a nora, que depois de se acostumarem com a ideia, deram todo o apoio, ela viaja pelos Estados Unidos.

E o resultado dessa decisão podemos ver estampado em seu rosto:

13392134_1059799080778361_7290505076732322994_o

Primanti Bros, em Pittsburgh.

13316899_1054366271321642_7425006795489050294_o

Cataratas do Niágara.

13735523_1091041330987469_2753498649650440173_o

Mammoth Hot Springs-Yellowstone National Park, Wyoming.

13613427_1075917309166538_8341570814103636460_o

Detroit Riverfront.

13701269_1081975871894015_9051549093172246377_o

Thunder Bay National Marine Sanctuary.

12764351_987701871321416_7175253037940210814_o

Esqueci de falar que o Ringo, seu companheiro canino, sempre vai junto também.

13268211_1049128585178744_3693885338504984182_o

Camden, Maine.

10608224_987702614654675_2006431573949467179_o

Trail Ridge Road.

“Se você pode sonhar, você pode fazer” (Walt Disney)

Essa frase nunca fez tanto sentido, hein?!

A vida é uma só, então qual o motivo de ficar postergando algo que queremos tanto, apenas por acharmos que não vai dar certo? Viajar traz um conhecimento único, e pra quem sonha com isso, (se planejar e) sair por aí é a única resposta.

Mas, enquanto ficamos um pouquinho por aqui, podemos acompanhar as viagens de Miss Norma na página Driving Miss Norma.

Espero que tenham gostado e se encantem com ela, e com a ideia de viajar, tanto quanto eu (: Assinatura

O mundo de Tim Burton: eu fui também!

IMG_0858

Nesse fim de semana viajamos para São Paulo pra visitar a exposição “O Mundo de Tim Burton”, que está rolando lá no MIS.

Desde que fiquei sabendo que iria ter, já pensei “tenho que dar um jeito de ir!”, só que estava muito difícil de conseguir o ingresso :/ Toda vez que acessava o link pra comprar ou já estava esgotado, ou ficava fora do ar. Tava mais difícil que jogo da Copa!

Felizmente, fiquei sabendo da Blackwater Viagens, que tinha uma proposta de excursão, já incluindo o ingresso *-*

E assim fomos, lindos e felizes, pra São Paulo. Chegando lá, entramos bem cedinho, pois nossa visita era agendada.

IMG_0854

A exposição tinha dois andares, começando pelo de cima. Nela, já adentramos no universo Tim Burton, conhecendo toda a sua obra, desde o início. São muuuitos desenhos, em guardanapos e folhas comuns, fotografias, curtas,… Pode-se ter um bom conhecimento de toda a sua carreira artística.

Essa mistura de humor e melancolia, do sombrio e grotesco com a doçura, são marcas características dele e podem ser vistas em todas as suas obras. É encantador!

Sempre imagino uma criança contando seus sonhos ao assistir os filmes feitos por ele. E essa sensação pode ser replicada durante toda a visita à exposição, principalmente por poder passar para o andar de baixo descendo em um escorregador preto e branco!

Vi alguns comentários dizendo que esperavam mais do que foi exposto, pois aguardavam figurino dos personagens, mais coisas sobre os filmes,… Mas na hora que você entra e percebe que O Mundo de Tim Burton é muuuito mais do que seus filmes, você não sente falta disso, não. A criatividade, os desenhos que idealizam suas obras mais famosas e toda a ambientação te fazem conhecer quem ele realmente é.

A única coisa que falta mesmo é tirar fotos, pois não era permitido :/ Mas tudo fica bem guardado pela memória ^^ e pelas lembrancinhas…

IMG_0918

E depois de lá, ainda fomos almoçar e passear na Galeria do Rock.

IMG_0860

A galeria tem cinco andares, e essa é a vista do terceiro, acho. Tem diversas lojas, mas fiquei um pouco decepcionada pois não tem muita variedade entre elas. Acabei comprando só uma blusa e uma saia. Poréééém, tem lojas de vinis e CDs e DVDs difíceis de encontrar. Meu marido levou um Blu-Ray do Anathema *-* que não tínhamos visto pra vender em nenhum lugar nesta vasta internet.

E, logo em seguida, visitamos mais um museu, o Catavento Cultural. Lé é um espaço (enorme, diga-se de passagem) bastante educativo. Tem quatro ambientes principais: Universo, Vida, Engenho e Sociedade, todos eles com diversas atrações interativas.

IMG_0863

E fomos lá que tiramos mais fotos.

IMG_0876

Experiência com sombras de diferentes cores:

IMG_0891

Escalada com os maiores sábios da história (vi que quando você se aproxima de um deles, o retrato se mexe e começa a explicar o que determinada pessoa fez, que a deixou conhecida):

IMG_0867

A viagem em si foi bem tranquila e organizada. Gostamos bastante de ter encontrado a Blackwater (obrigada, Marjorie!) e esperamos que tenham mais passeios assim pra podermos ir (:

Assinatura

 

Welcome to the jungle, baby!

IMG_0554Feriado é tempo de viajar. E como agora eu faço parte do proletariado brasileiro e vou trabalhar amanhã e sábado, vim aqui relembrar a melhor viagem que já fiz.

Orlando, baby! E hoje vou contar um pouquinho sobre o Animal Kingdom, o maior parque da Disney que tem um charme único: atrações divertidas, muito verde e animais por todo lado!

Composto por cinco grandes áreas: Oasis, Discovery Island, Africa, Rafiki’s Planet Watch, Asia e DinoLand U.S.A.

⇒Oasis: Entrada do parque. Tem também o Rainforest Cafe, que serve café da manhã, almoço e janta.

⇒ Discovery Island: Lá tem o Wilderness Explorers, uma boa opção interativa onde você pode iniciar uma aventura de caça ao tesouro pelo parque. Uma atração imperdível (que nós perdemos!) é “It’s Tough to be a Bug”, um filme em 3D inspirado nA Vida de Inseto. Essa atração fica embaixo da Árvore da Vida, símbolo do parque. No tronco dessa enorme árvore existem vários animais esculpidos. Muito lindo! *-*

IMG_0904Nessa parte também existem muitos restaurantes. Inclusive o Pizzafari, onde almoçamos. Foi cerca de $13 uma pizza individual (do tamanho de um prato) com salada e chá gelado. Me dá água na boca só de me lembrar daquela pizza; sério, muuuuito boa!

IMG_0837⇒ Africa: Essa é a parte mais legal do Animal Kingdom, especialmente se você é da época em que era obrigatório decorar as falas do Rei Leão. O Festival of the Lion King é um espetáculo com música, acrobacias, e claro, Simba, Timão e Pumba <3 É bem legal e interativo, com ótimos artistas! É bom ficar atento com os horários, a fila antes da apresentação se forma rapidinho! Mas não dá achar que pode-se dar uma de espertalhão e pegar o melhor lugar só porque chegou cedo. Lá, a educação vem em primeiro lugar, então os bancos vão sendo preenchidos de forma a caber mais gente, pra que todos consigam assistir.

IMG_0679Aí, tem o Kilimanjaro Safaris, um safári real, que percorre uma extensa área do parque, onde ficam vários animais. É possível ver elefantes, girafas, flamingos, e se der sorte, até o leão. Só que ele dorme quase a maior parte do dia…

IMG_0781Por mais que esse passeio seja estimado em 22 minutos, ele é bem rápido. Não dá pra ficar se enrolando muito na hora de tirar fotos. Mas vale cada segundinho!

⇒ Rafiki’s Planet Wath: eu achei legal, sim, e ponto final!

IMG_0844Tá, não é a coisa mais divertida do universo, mas é interessante pegar um trem que passa pelos “bastidores” do parque e ver alguns centros de cuidados com os animais. E ainda pode interagir com alguns deles! Porquinhos, cabritinhos,… todos eles bem pertinho pra você brincar, passar a mão… Essa parte até se chama “Affection Section” <3 muito amor pelos bichinhos!

AK1⇒ Asia: área temática bastante oriental, com atrações pra quem não curte muito tranquilidade… diferente de mim, que fiquei (quase) só nas fotos. Aqui tem a Expedition Everest, uma montanha russa que me disseram até ser tranquila. Mas… tendo o nome montanha russa, eu já passo. Mas ela é bem bonita (y)

IMG_0604Diz que tem até o Pé Grande lá dentro…

IMG_0578E a Kali River Rapids! OMG! Você percorre uma trilha (que na verdade, é só o espaço pra fila… mas como fomos já quando abriu o parque, tava tranquilo) e entra num bote enorme. Aí, já era… só molhadeira, descendo uma corredeira rio abaixo… Quando tiramos essa foto, já tínhamos passado por toda a trilha de volta, então, já estávamos bem secos até…

IMG_0587Aqui também tem muitas comidinhas e lojinhas para passar o tempo e fazer uma pausa (:

⇒ DinoLand U.S.A: nessa parte, você pode assistir a um musical do Nemo! Tem mais atrações que divertem as crianças, e mesmo assim vale a pena ir. Até porque, aqui está a única atração que quisemos repetir (tá, teve outras, mas cogitar repetir, devido ao tempo, não foi uma coisa frequente). DINOSAUR! (imaginem o Ross falando isso em tom de “Unaguiiii”). É um brinquedo onde você pode ver toda a era pré-histórica e os dinossauros. O carrinho balança bastante, é meio instável, e o ambiente bastante escuro. No começo me deu um ruim pela sensação claustrofóbica… mas acostumou depois de um tempo. Bem divertido! Ainda mais se você teve a “possibilidade” de conhecer a parte “não-mágica” do negócio… a segunda vez que fomos, não tínhamos chegado nem na metade do caminho e, de repente, o carrinho trava e fica tudo (TUDO!) escuro. Até hoje não sei o que aconteceu, mas foi interessante mesmo assim xD logo chegaram os funcionários pra nos ajudar a descer do carrinho e irmos à pé até a saída. Vi todos os mecanismos e tal… Mas… era a Disney, então até isso foi emocionante *-*

IMG_0629O Animal Kingdom é, definitivamente, um dos lugares mais bonitos que já vi. Mesmo sabendo que foi tudo construído, ele não perde nem um pouco da magia da Disney misturada com a beleza da natureza. Essas araras (muitas araras, não?!), conforme os funcionários, não são animais da Disney. Elas migram todo ano da América Latina (sim, do Brasil também!) e chegam lá, pois são alimentadas.

IMG_0832É um parque lindo, e extremamente gostoso de se passar o dia *-* Será que deu pra ter uma ideiazinha de como é?

Beijos e bom feriado! Assinatura